Segunda edição da Oficina de Arte e Jardinagem para Crianças – 23 de janeiro

A pedidos, os Canteiros Coletivos realizam no dia 23 de janeiro a segunda edição da Oficina de Arte e Jardinagem para Crianças na Casa Adubaba – Rede Colaborativa, espaço sede do berçário de mudas que alimenta as ações do movimento nos espaços públicos da cidade.

Voltada para bebês e crianças de até 5 anos de idade, a atividade inclui reaproveitamento de materiais recicláveis e plantio de sementes e mudas, além de um pequeno passeio pelo quintal com dezenas de tipos de plantas e sensações.

A primeira edição foi realizada em novembro. Você pode conferir um pouco do que aconteceu através do texto a seguir, escrito pela estudante Anna Marsh, estagiária voluntária dos Canteiros.

Diário de Anna Marsh – 28 de novembro

Passei a infância subindo em árvores e fazendo tortas de lama, sempre na rua, até o momento em que minha mãe arrastava a mim e meus irmãos para jantar. Essa época de cultivo da relação com a natureza foi, em minha opinião, fundamental para o meu atual interesse em agricultura sustentável e no meio ambiente como um todo. Porque quando a terra fica presa sob suas unhas, ela permanece.

Mas com o alto acesso a tecnologias como TV, videogame e outros eletrônicos, as crianças passam cada vez menos tempo ao ar livre. E a separação do mundo natural pode ter consequências graves, especialmente durante as fases inicias do desenvolvimento, como obesidade e distúrbios de déficit de atenção, por exemplo. Por outro lado, o que mais me preocupa em um mundo de jovens continuamente conectados é o futuro despreparo para lidar com questões ambientais. Quem vai separar tratores de árvores sentado à frente de um computador?

O Oficina de Arte e Jardinagem para Crianças na Casa Adubada, realizada em parceria com os Canteiros Coletivos, apresenta um caminho para diminuir esse problema reunindo uma dúzia de crianças da cidade de Salvador para sujar as mãos de terra e plantar. Com a ajuda dos pais, tios e dos educadores Thiago e Débora, cada criança decora uma caixa de leite para encher de terra e plantar uma semente de girassol. É incrível ver as crianças, mesmo as mais tímidas, cavocarem a terra com entusiasmo e alegria. Espero que tenham saído dessa experiência não só com uma semente para germinar, mas com sua conexão com a natureza revigorada.

A Casa Adubada dá um bom exemplo do que fazer a quem deseja ver os filhos longe internet e de volta à Terra. É fundamental a criança plantar uma semente e vê-la crescer. Não, um girassol não vai prepará-la para solucionar problemas das alterações climáticas ou outros impactos ambientais do nosso mundo. Mas uma única planta pode levar os jovens a um caminho de harmonia social e ecológica. Afinal, uma maça não cai tão longe da árvore.