Apoie nosso Plantio de Resistência no Gantois

Na manhã do dia 5 de outubro de 2016, deparamos com a falta de pelo menos 11 árvores do canteiro do Gantois, na Av. Garibaldi, no qual os Canteiros Coletivos atuam com a comunidade desde o ano de 2012 através de ações de plantio e educação ambiental.

Alguns exemplares foram retirados de onde estavam e replantados em pontos próximos, mas se encontram totalmente secos. Dentre os tipos, havia dois pés de jamelão, neem, coqueiro, flamboyant, três ipês e duas aroeiras, além de uma muda plantada por moradores locais, todas crescendo independentes, adaptadas, lindas e viçosas. Também estavam todas identificadas com placas artesanais, com nome científico e popular.

O plantio destas árvores foi iniciado em 2012, em ações participativas envolvendo a comunidade do Gantois e da Rua Souza Uzel, o movimento Canteiros Coletivos e o Curiar – Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo da UFBA. Parte desse plantio foi realizada durante o projeto Formação Cidadã e Portal dos Canteiros Coletivos, realizado de 2013 a 2014 com parceria do Instituto de Permacultura da Bahia (IPB) e apoio do Instituto Oi Futuro.

As intervenções urbanas dos Canteiros Coletivos, com intuito de envolver as pessoas de maneira lúdica com o espaço público de Salvador, tem fortalecido relações locais e dinamizado o espaço deste canteiro nos últimos quatro anos. Após esses plantios, por exemplo, surgiram pés de mamão, plantas floridas e pé de maracujá no mesmo terreno, além de novos coqueiros, plantados por comerciantes das redondezas. O volume de lixo deixado no espaço também diminuiu sensivelmente.

Ao pedir informações a moradores e comerciantes locais, soubemos que a ação havia ocorrido por causa do outdoor ali presente. Em diálogo com um dos sócios da empresa responsável pelo outdoor ao lado de onde as árvores estavam, fomos informados de que contrataram uma terceirizada para retirar as mudas do local e plantar em outro, já que as árvores estavam, segundo ele, tapando a visão do outdoor. Porém, não sabemos ainda quem foi a empresa terceirizada. Também não ficou claro que órgão da prefeitura teria dado autorização para esse trâmite.

Enviamos mensagem para a prefeitura solicitando esclarecimentos. Estamos no aguardo de uma conversa com a empresa do outdoor e também com a prefeitura para pensar em uma forma de sanar esta perda. Desejamos fazer um novo plantio, repensando tipos de mudas, mas com apoio, principalmente, da empresa de outdoor e da prefeitura.

Convidamos também os clientes da empresa de outdoor que já anunciaram ou vão anunciar neste ponto, a apoiar essa ação de plantio com materiais e estrutura para um evento envolvendo a comunidade e participante dos Canteiros Coletivos, em respeito a quatro anos de trabalho pela recuperação do verde neste espaço, e a todas as pessoas que depositaram sua energia no local desde então.

Nossas ações são de formiguinha, mas são para o bem da nossa cidade, por uma Salvador mais humana, com verde nas ruas, beleza e frescor. Fazemos isso na raça e levamos muito a sério. Muita energia foi depositada neste espaço em quatro anos de dedicação.

Por favor, compartilhe esta informação e ajude-nos a conseguir esse apoio e realizar esta ação de replantio. #plantioderesistência #plantenacidade