Cinco Coisas Que As Plantas Nos Ensinam

{Diário de Jimin Kang}

Com a chegada de um novo ano, todos buscamos uma vida melhor. Enquanto definimos nossas metas para este novo ciclo, não é surpresa ficarmos sentimentais, esperançosos e motivados a buscar inspiração nas coisas que nos cercam — nas plantas, por exemplo.

Então aí vão cinco Resoluções De Ano Novo (Inspiradas nas Plantas)

Este ano, eu gostaria de…

Ser mais paciente. Já acompanhou uma planta crescendo? Leva tempo. Não dá para sentar na frente dela e esperá-la crescer. Nota-se seu crescimento depois de dias e, dependendo da espécie, às vezes é muito sutil. Agora, se você esperar por um ou dois meses, a planta floresce mais do que havia pensado. No berçário dos Canteiros Coletivos, um tomateiro têm dado tomatinhos cereja vermelhos e lindos. Lembro-me de regá-lo quando ainda era pequeno e nem precisava de tutor (aquele pedaço de pau que apoia as plantas mais compridas para que não enverguem). Agora, a planta já tem os galhos tão grandes que precisaram ser presos na parte superior da estufa. Do mesmo jeito, as pessoas precisam tempo para crescer e se desenvolver. E quando conseguimos alcançar novas etapas, como bem ensina o tomateiro, o resultado pode ser maravilhoso.

Ser mais presente. Graças à nossa mania de preocupação, muitas vezes esquecemos de notar coisinhas simples que iluminam nossos dias. Entretanto, as plantas estão sempre presentes e receptivas aos estímulos do dia: o calor perfeito do sol da manhã, o frescor de uma chuva de verão e a umidade maravilhosa e perfumada da terra. Como as plantas, deveríamos apreciar os fatores ambientais que podem afetar nossas emoções — como um raio do sol invadindo o quarto de manhã cedo, ou um acarajé bem quentinho.

Inspirar felicidade na vida de outras pessoas. Como podemos compartilhar a felicidade? Através de gestos, palavras e ações que mostram o carinho que sentimos pela presença de outras pessoas em nossa vida. É o que as plantas fazem. Quando as plantas respondem favoravelmente ao nosso toque, nos fazem sentir alegria e orgulho. Dar uma planta de presente a alguém também é uma fonte de grande felicidade. É uma ação que sugere confiança, amor e esperança por um futuro melhor.

Aceitar sem medo ou vergonha: às vezes, somos vulneráveis. As plantas são criaturas muito vulneráveis. Se você não rega uma planta por uma semana, ela murcha, demostrando seu estado real. Com certeza, a reação de uma planta à falta de rega muda conforme a espécie (as suculentas, por exemplo, sobrevivem por semanas sem água), mas os seres humanos também funcionam assim. Cada pessoa responde de um jeito diferente à mesma adversidade. E todas têm um limite: tem hora que é preciso buscar ajuda. Então, as plantas ensinam que é legal expressar nossa vulnerabilidade, para que sejamos vistos e ajudados quando necessário.  

Fazer uma diferença no mundo. Idealistas acreditam que podem causar impacto no mundo. Mas “melhorar o mundo” não é só uma meta muito vaga, mas também difícil de atingir. Porém, pequenos passos são palpáveis se compartilhamos qualidades que possam melhorar ou iluminar a vidas de outras pessoas. Do mesmo que mudinhas brotam de plantas maduras, existem partes de nós que podem ser “plantadas” em outros lugares para deliciar novas vidas.

IMG_9616