Espantando a sujeirada política

Tempos de eleição são tempos difíceis para os espaços públicos. Meses antes do dia do voto, centenas de placas se espalham pelos gramados dos canteiros urbanos tomando a frente de nossas árvores e plantas, às vezes até massacrando mudas que se desenvolveriam fazendo brotar lindas flores para colorir nosso dia-a-dia. No dia do voto então, nem se fala! É o momento de inúmeras pessoas aceitarem hastear bandeiras de partidos (às vezes até com ideias contrárias às suas) e jogar “santinhos” para todo lado, e muitas vezes para o alto, atrás de um ganha-pão nessa avalanche esnobe de propagandas políticas.

No canteiro do Vale do Canela não foi diferente. Prevendo a sujeirada política que tomaria conta de nosso adorado espaço, do qual cuidamos desde fevereiro de 2012, e o alto número de pedestres que atravessaria o local para chegar à zona eleitoral da UFBA, articulamos um grupo para passar algumas horas ali, fazendo uma limpeza, conversando com os curiosos e preparando uma intervenção divertida para mexer com quem passava. Quando chegamos lá já foi visto o esperado: O canteiro estava forrado de “santinhos”. Começamos a varrer e catar e algumas pessoas se sentiram comovidas e, ao menos, em vez de jogar na rua os “santinhos” que recebiam, punham no saco que deixamos disponível.

Seguimos limpando e dando muita risada, afinal, os encontros dos Canteiros são sempre um momento de diversão. Montamos um espantalho usando espuma, um esqueleto de madeira e, claro, parte dos “santinhos” que recolhemos, que deram todo um colorido ao personagem. Aproveitamos para plantar também um pé de aroeira, que é para abençoar ainda mais esse local, cada vez mais verde e povoado de plantas. A sombra que nos acolheu nesse dia forte de sol vinha da algodoeira frondosa plantada dois anos atrás, e que ainda estava bem pequena nas eleições passadas.

Temos só a agradecer a toda a galera que participou: Túlio e Suzane, que chegaram de bike e mergulharam fundo nas tarefas propostas, Edileuza, do Gantois, que tá sempre colada quando pode, Shirley, que sacou sua câmera e fez as lindas fotos deste álbum, Thiago, que nos ajudou a montar e colorir o espantalho e a dar uma ajustada nas sinalizações do espaço, Ludmila, que se divertiu catando santinhos pra lá e pra cá, Vini, que criou um catador prático de santinhos, fazendo a diversão de Ludmila, Ana Barral, que chegou mais tarde mas nos fez companhia por algum tempo com seu sorriso e sua vivacidade, e Thairo e Natalie, que não puderam estar conosco, mas nos ajudaram com a produção do esqueleto do espantalho e com o transporte de materiais até o espaço.

Ao fazer coletivo, que gera sempre um prazer enorme de fazer parte da cidade. Parabéns a todos!