Equipe da Rede de Jardins Polinizadores se apresenta neste sábado no encerramento do LABIC – Costa Rica

Após duas semanas de intenso trabalho, a equipe multidisciplinar da Rede de Jardins Polinizadores, projeto que Débora Didonê, do Canteiros Coletivos, ajudou a desenvolver na Costa Rica, apresenta neste sábado (09/11) seus resultados no encerramento do 6º Laboratório de Inovação Cidadã, um programa da Secretaria Geral Ibero-Americana, da Espanha. Junto deste projeto, focado na ampliação da biodiversidade de animais polinizadores ameaçados de extinção, estão mais nove propostas desenvolvidas com o objetivo de contribuir para a mitigação da crise climática: Aqualab, Biofiltro de Minhocas para Água Residual, Tartaruga Guardiã, Horta Marinha,  Foto Lâmpada, Eletrônica Biodegradável, Hotel de Abelhas, Ecomorfosis, e Memória Ambiental pela Mudança Climática. Entre os convidados para a apresentação deste sábado está o Ministro do Meio Ambiente da Costa Rica Carlos Manoel Rodríguez.

O projeto da Rede de Jardins Polinizadores foi idealizado e proposta pela venezuelana Maria de Los Angeles Noguera e reuniu nove colaboradores de cinco países, todos com diferentes expertises entre design, programação, permacultura, gestão ambiental, arte, biologia, e arquitetura. O objetivo principal do projeto é contribuir para mitigar o impacto das mudanças climáticas, do desmatamento e do uso ostensivo de agrotóxicos, que coloca em risco de extinção mais de 35% dos animais polinizadores em todo o mundo, segundo dados da Organização das Nações Unidas.

A Rede ganhou o nome de Pica Flora, uma referência aos animais que entram em contato com uma diversidade de plantas, e oferece uma plataforma para que qualquer pessoa interessada crie seu jardim, identifique uma rede de jardins e se familiarize com insetos, pássaros e mamíferos polinizadores, assim como com os tipos de plantas indicados para ser distribuídos em áreas urbanas e rurais como forma de ampliar nossa fauna. Para divulgar novos jardins, conectar jardins e outras redes e compartilhar informações sobre plantas e animais, foi criado também o grupo Pica Flora no Facebook. Um protótipo de três jardins com sistemas de irrigação também foi implantado na Universidade Nacional de Libéria buscando inspirar as pessoas a identificar potenciais pontos para criar jardins e botar a mão na terra. 

“Foi uma experiência incrível poder estar entre pessoas de tantos países, todas autoras de projetos super interessantes para a recuperação da biodiversidade, o cuidado com recursos naturais e a mitigação de tantos impactos cada vez mais evidentes com as mudanças climáticas. Urge que estejamos mais conectados com outros países para nos reconhecermos todos como indivíduos essenciais na busca de soluções para o reequilíbrio de nosso ecossistema, que é uma forma também de instigar governos a investir fortemente em projetos como esses”, afirma Débora Didonê.